Mãe faz teste de DNA em filha adotiva e não consegue acreditar no que descobre.


O sangue é mais grosso do que a água. Esse ditado tem um significado especial para Staci e Jim Maneage, de St. Peters, Missouri, nos EUA, que adotaram a menina Elliana, de 10 anos, depois dela passar anos em um orfanato chinês.

Coincidentemente, outro casal da mesma congregação também adotou uma garotinha da China. O nome dela era Kinley, e ela tinha sete anos. A família Galbierz vivia a apenas três minutos de distância a pé da família Maneages, e as duas meninas frequentavam a mesma escola. Kinley e Elliana logo se tornaram melhores amigas.

Facebook/Open Window at The Catholic Review

As duas famílias começaram a passar muito tempo juntas e os pais ficavam sempre impressionados com a similaridade das duas meninas. Eles sabiam que elas tinham vindo de cidades diferentes da China, mas eles não podiam deixar de imaginar se tinham algum grau de parentesco. Considerando a população da China, isso era bastante improvável – mas não impossível!

Finalmente, os Maneages já não aguentavam mais. Eles precisavam saber. Foi quando eles tiveram a ideia de fazer um teste de DNA.

Facebook/Open Window at The Catholic Review

Eles sabiam que era um tiro no escuro, mas perguntaram a Steve e Paige Galbierz mesmo assim. O casal ficou compreensivelmente cético, mas não viam mal em deixar Kinley fazer o teste apenas para pôr um fim às suspeitas dos Meneages.

Facebook/Open Window at The Catholic Review

Quando saiu o resultado, as duas famílias não podiam acreditar na descoberta: havia uma possibilidade de 99,9% das duas meninas serem meias-irmãs!

Era uma coincidência de uma em um milhão. Separadas por anos e a milhares de quilômetros de seu local de nascimento, o destino, de alguma maneira, uniu essas irmãs.

Facebook/Open Window at The Catholic Review

Você pode assistir à história (em inglês) dessas famílias de sorte neste vídeo:

É realmente incrível que essas duas irmãs tenham se encontrado. E é especialmente maravilhoso que isso tenha acontecido sob essas circunstâncias: cada uma em um lar amoroso, com sua irmã perdida logo ali, virando a esquina.



Deixe seu comentário!